Depoimento: Samuel e seu projeto de estudo e imigração no Canadá

Ele explica todas as etapas do seu projeto de imigrar para o Canadá

A seguir a entrevista completa:

Meu nome é Samuel Kennedy, tenho 28 anos de idade, sou natural de Recife – Brasil, e sou formado em Redes de Computadores no Brasil com pós-graduação em Banco de Dados.


Por que o Canadá?

Eu comecei a pesquisar sobre o Canadá em 2011 quando um colega meu me apresentou o país, e me apresentou também Montreal. Ele hoje mora em Montreal, e ele começou a me apresentar um pouco sobre a cidade, sobre a cultura, sobre transporte público, sobre a saúde... Eu me interessei, apresentei para minha esposa, e a gente continuou fazendo pesquisas durante 4 anos.

Estudar o idioma:

Após a nossa pesquisa sobre o Canadá começamos então a pesquisar qual seria a língua oficial do país e a língua oficial que era falada aqui em Montreal. Por ser uma província francófona, decidimos então estudar francês no Brasil em 2011. Estudamos 2011, 2012, e 2013. Sempre a gente estudava em casa, e em 2014 então decidimos correr atrás de um professor particular de francês para poder ter um avanço no aprendizado da língua, e após 4 meses de estudo a gente decidiu que seria a hora de ir para Montreal.

Chegando no Canadá:

Após a nossa decisão de vir para o Canadá, já estávamos estudando francês no Brasil, começamos a pesquisar sobre passagens e sobre moradia aqui em Montreal, uma coisa fundamental. E então após a nossa pesquisa decidimos vir no final do ano de 2015. A gente decidiu vir pela companhia de aviação que veio pelo Panamá, foi um pouco cansativa a viagem porque fez uma conexão muito longa, mas a nossa chegada no Canadá recompensou bastante, principalmente pela chegada no aeroporto e pela recepção na imigração que foi ótima.

A gente não esperava pegar uma temperatura tão baixa, não estávamos acostumados, somos do Nordeste do Brasil e a nossa temperatura lá não é tão boa, é muito quente, e aqui quando a gente chegou pegamos uma temperatura ótima, pegamos 0 graus. Pelo menos a gente considerou como uma boa temperatura, porque é uma das coisas que a gente mais teme quando se fala de Canadá e se fala de Montreal é o frio, mas a gente pegou uma temperatura muito boa, muito ótima, e fomos bem recebidos pelo pessoal da Planet Interchange.

A gente já tinha fechado um apartamento do Brasil e fomos direto para o apartamento deixar nossas coisas devido a hora que a gente chegou, a gente chegou muito tarde. Após isso a gente ficou no apartamento super apreensivos, não conseguimos dormir. No outro dia a gente já saiu de casa e começamos a correr atrás de toda a documentação, que é uma das coisas fundamentais quando você chega em Montreal que é correr atrás de documentação, correr atrás de organizar número de telefone. Enfim, a gente precisou fazer logo isso nos primeiros dias, para que durante os outros dias a gente pudesse ter mais tempo para conhecer a cidade antes de iniciar nosso projeto aqui que seria o curso de francês.

Conhecendo a cidade:

Chegamos na residência, no outro dia ficamos bastante apreensivos para tirar toda a documentação, e no outro dia já saímos para poder fazer pesquisas, para conhecer a cidade, para conhecer as coisas boas que Montreal nos disponibiliza. Fizemos o cartão OPUS, que é um cartão que dá acesso livre ao ônibus e metrô, e isso nos ajudou muito quando chegamos aqui porque no outro dia já saímos, já fomos conhecer os pontos turísticos da cidade, já utilizamos o metrô. Você já tem uma boa impressão quando você começa a utilizar o transporte público porque tudo funciona de verdade, é uma coisa incrível. Então é uma experiência única que a gente tem, que a gente deve viver e que a gente não pode deixar para trás é andar pela cidade e conhecer as coisas que o país ou que a cidade nos disponibiliza, e foi isso que a gente fez aqui em Montreal logo no outro dia que a gente chegou a gente foi ao Mount Royal, ao Vieux Port, a gente conheceu a cidade e a gente andou bastante.

Falando com os canadenses:

Após a gente ter estudado quatro meses de francês no Brasil, achamos que seria um pouco difícil se comunicar aqui na cidade. Então quando a gente chegou aqui em Montreal a gente precisou tirar documentação, precisou utilizar o metrô, ônibus, precisou utilizar de serviços públicos e privados, e a gente foi bem receptivo quanto a língua, porque sempre a gente imagina que não vai conseguir se desenvolver diante as pessoas, mas elas ajudam muito. Principalmente quando você vai precisar de um serviço público eles te compreendem, eles falam lentamente para que você possa entender, possa desenvolver seu raciocínio, e chegar a conclusão do que de fato você necessita resolver, então isso ajudou bastante.

Qual o seu plano?

Após nossa chegada aqui nós decidimos estudar o francês. No Brasil a gente já tinha o projeto de estudar o francês e aí a gente se matriculou em uma escola de idioma durante 2 meses, que é o mês de novembro e o mês de dezembro. E a gente tem um projeto continuar aqui no Canadá, de viver no Canadá, então meu curso começa em janeiro, e para que eu pudesse acompanhar em o curso a gente decidiu fazer esse curso de idioma antes do meu college. Minha esposa tem o projeto de continuar na área dela de Edificações, que ela trabalhava no Brasil com Edificações, e aqui em Montreal ela vai procurar uma oferta de emprego, assim como eu vou estudar a partir de janeiro. Mas para isso a gente precisa ter um bom nível do francês, a gente precisa ter um bom nível de comunicação, e por isso a gente escolheu uma escola de francês aqui em Montreal.

Dicas pra você:

Gostaria de apresentar três pontos importantes para quem hoje está no Brasil e que pensa vir para o Canadá, seja por estudo ou trabalho. O idioma é um ponto muito crucial nesse projeto, você está vindo para cidade que é francófona e anglófona, mas o francês predomina, então você precisa ter um bom francês, você precisa ter um bom inglês para arrumar uma oferta de emprego e principalmente para o estudo. E o outro é a coragem.

Boa sorte a todos e que continuem com foco e dedicação para que você possa chegar até Montreal.

Dúvidas ou Sugestões?

Envie o seu email abaixo para que possamos entrar em contato com você: